'Vai Malandra': Anitta celebra diversidade e aceitação

Produção ainda é cheia de empoderamento feminino e sororidade

Publicado em 19/12/2017
Anitta com maiô rosa no clipe Vai Malandra

Como prometido, Anitta divulgou o clipe de Vai Malandra nesta segunda-feira (18), o que vem causando rebuliço na internet. Gravada no Morro do Vidigal, a produção é cheia de empoderamento feminino, sororidade, representatividade e diversidade.

Logo na primeira cena do vídeo, Anitta não faz questão de esconder suas celulites, uma forma que encontrou para promover a aceitação do corpo:

Anitta mostrando celulite no clipe Vai Malandra

De acordo com Marcelo Sebá, responsável pelo roteiro e direção criativa, Anitta quis retratar a mulher real. “A Anitta deixou claro que não queria que a retocassem digitalmente. Ela queria mostrar o corpo real, com celulites, como é”, disse em conversa com a revista Veja.

O modelo Sam Gonçalves, que tem vitiligo e tem ajudado a disseminar mais informações sobre essa condição de pele, também aparece no clipe:

Modelo Sam Gonçalves no clipe Vai Malandra

O foco da produção é mostrar os movimentos que acontecem dentro da comunidade do Rio de Janeiro, como o biquíni feito com fita isolante, idealizado por Érika Bronze, moradora de Realengo, conhecida pelo trabalho com bronzeamento que garante a marquinha perfeita:

Anitta no clipe Vai malandra com biquíni de fita isolante

Confira os vídeos do Bar de Batom no YouTube

E diferente da maioria de seus clipes, aqui a cantora aparece com cabelo trançado e também com um crespo volumoso:

Anitta com cabelo trançado no clipe Vai Malandra
Anitta com cabelo crespo volumoso no clipe Vai Malandra

Outro elemento bastante característico da comunidade é o baile funk, que também está presente na produção, e conta com muita diversidade e representatividade. Marcelo Sebá fez questão de destacar isso ao divulgar a foto abaixo em seu Instagram:

Além da participação de moradores do Vidigal, o clipe ainda contou com convidados LGBTs, como a atriz transexual Wallace Ruy, o modelo andrógino Goan Fragoso e Jéssica Tauane, criadora do Canal das Bee. O empoderamento feminino também marcou presença na produção, já que 80% do elenco é composto por mulheres.

Durante o ano de 2017, Anitta levou aos palcos bailarinos com Down, cadeirantes e plus size. A artista está deixando claro seu empenho em dar visibilidade às minorias e também chamar a atenção para a importância da representatividade nos meios de comunicação.

Assista ao clipe:

Fotos: Reprodução/YouTube Anitta