Outubro Rosa: entenda a importância dessa luta

Data traz discussões sobre o câncer de mama e do colo do útero

Publicado em 03/10/2017
Dois seios, símbolo do outubro rosa

Outubro Rosa é uma campanha nacional de conscientização e prevenção contra o câncer de mama e de colo de útero. O período tem como objetivo principal levar informação sobre a importância do diagnóstico precoce por meio de exames. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é que, só em 2017, o Brasil registre cerca de 60 mil casos de câncer de mama. Aproximadamente 15 mil pessoas morrem por ano em decorrência da doença. No entanto, quando detectada precocemente, as chances de cura chegam a 95%.

O exame é recomendado para mulheres entre 50 e 69 anos, período no qual o risco de desenvolver o câncer de mama é muito maior. A partir dos 60 anos, recomenda-se fazer a mamografia para rastreamento a cada dois anos. É relativamente rara a incidência da doença em mulheres com menos de 35 anos, por isso o autoexame é muito importante. Ao detectar qualquer sinal ou sintomas, como nódulo ou retração do mamilo, ou se você tiver histórico familiar em parente de primeiro grau (mãe, irmã ou filha), o ideal é procurar acompanhamento médico.

Segundo a Lei 11.664/2008, é estabelecido que o SUS deve assegurar a realização de exames mamográficos de forma gratuita a todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade. Além disso, o profissional de saúde pode pedir a mamografia diagnóstica quando tem alguma suspeita, independentemente da idade da paciente. O processo ainda é a única forma de detectar precocemente e aumentar as chances de cura.

Câncer do colo do útero

Logo do Outubro Rosa com laço rosa

Além do câncer de mama, outra doença que mata muitas mulheres por ano é o câncer do colo do útero, causado pela infecção persistente do Papilomavírus Humano - HPV. A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos podem ocorrer alterações celulares capazes de evoluir para o câncer.

Essas alterações das células são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), e são curáveis na grande maioria dos casos. Por isso é importante a realização periódica deste exame no ginecologista.

O câncer do colo do útero é o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres no Brasil, cerca de 6 mil por ano.

História do Outubro Rosa

A luta de prevenção do câncer de mama e do colo do útero começou nos Estados Unidos em 1990. Com a posterior aprovação do Congresso Americano, outubro se tornou o mês nacional e com forte adesão da população. 

A ideia do famoso lacinho rosa, característico da causa, nasceu pelo intermédio da Fundação Susan G. Komen for the Cure, na primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York em 1990. Depois disso, o objeto passou a ser distribuído em locais públicos, corridas, desfiles de moda, entre outros eventos.

No Brasil, o primeiro sinal de envolvimento com o Outubro Rosa aconteceu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com a cor. Em outubro de 2008, o movimento ganhou ainda mais força e várias cidades brasileiras abraçaram a causa.

Fotos: Reprodução/Pinterest