Opinião do Bar | A 'realidade' nas redes sociais

Sob os filtros do Instagram, o perfil pode distorcer muito a identidade

Publicado em 20/10/2016
Opinião do Bar | A 'realidade' nas redes sociais

Por Aline Guevara

Quem é você nas redes sociais? Se alguém acessar o seu perfil do Facebook ou do Instagram, que "você" vai encontrar?

Um caso chamou a atenção nos últimos dias. Louise Delage é uma jovem e bonita francesa que conquistou rapidamente muitos seguidores no Intragram com fotos de seus passeios ao redor do mundo, que curtiam e comentavam bastante. O que a maioria dos seus mais de 100 mil "followers" não perceberam é que em praticamente todas as fotos postadas a garota está acompanhada de álcool. Pode ser uma garrafinha de cerveja, uma taça de vinho ou copo com alguma outra bebida.

Louise não era real, mas sim um perfil falso criado pela organização Addict Aide. A personagem é alcóolatra, e a campanha criada foi alerta para o quanto naturalizamos e aprovamos o consumo excessivo de álcool nas redes sociais.

A campanha trouxe a tona uma outra realidade interessante, e um tanto triste. As pessoas que estão curtindo, comentando e compartilhando suas fotos não fazem ideia de quem é você ou o quanto essas imagens podem ser apenas uma fachada para uma vida problemática. A seleção do que tornar público nas redes é rigorosa. Só colocamos sob os holofotes aquilo que acreditamos ser o melhor de nós mesmos, o que queremos mostrar para os outros.

Nós não somos aquilo que apresentamos nas redes sociais. Nem perto disso. Somos muito mais complexos em nossas alegrias e tristezas. Uma dessas complexidades é a constante busca de aceitação e, muitas vezes, de aplausos, e é por isso que criamos na nossa "vitrine virtual" um panorama bem mais favorável do que o verdadeiro. É diante da tênue linha entre o que é realidade e o que é ficção que temos que tomar cuidado. Vale um questionamento: porque nossa vida precisa parecer melhor para os outros?

Em alguns posts de Louise, seguidores comentam que gostariam de ter uma vida como a dela. Mas aquelas fotos não eram retrato real de uma vida, elas ajudaram a criar uma história que nunca existiu, nem mesmo no virtual. Não existem vidas que são só viajar, comemorar com os amigos, consumir coisas bacanas e celebrar com a família, mas isso as redes sociais não mostram.

O perfil de Louise retratava algo falso. Mas e o seu, o quão real ele é?