Jovem cria dispositivo que identifica Boa Noite Cinderela

Isabela Reis ganhou uma bolsa de estudos e recebeu menção honrosa pelo projeto

Publicado em 25/05/2018
jovem mostra a pulseira marrom com franco branco, capaz de identificar drogas em bebidas

“Boa Noite Cinderela” é um recurso usado por criminosos para praticar roubos e até violência sexual, um problema que acomete não só mulheres, mas também homens pelo mundo. Sabendo disso, Isabela Reis (17), uma estudante do ensino médio do Rio Grande do Sul, resolveu trabalhar em algo que pudesse ajudar as pessoas a se protegerem desse golpe. 

A jovem criou um protótipo capaz de testar bebidas alcoólicas e identificar a presença das “benzodiazepínicas”, o principal tipo de droga utilizado nesses crimes. “Quando combinadas com álcool, essas benzodiazepínicas têm um efeito terrível”, disse Isabela em entrevista ao site TecMundo durante a Intel ISEF 2018, maior feira de ciências do mundo, realizada em Pittsburgh, nos EUA.

O dispositivo tem formato de pulseira e possui um pequeno recipiente dividido em duas partes. Em uma delas fica o reagente e o outra permanece vazia para receber a bebida alcoólica. Em poucos segundos é possível saber se o drink possui algum tipo de droga, pois o líquido muda de cor. O dispositivo ainda tem uma bateria, um botão e uma luz de LED para iluminar o recipiente e permitir enxergar o resultado mesmo à noite.

Segundo Isabela, o golpe do "Boa Noite Cinderela" acontece muito mais com homens, que são drogados e seus pertences roubados. “As maiores vítimas são os homens, mas como as consequências são mais terríveis para as mulheres, a gente acaba tendo essa visão de que elas são as mais atingidas”, comentou Isabela.

Isabela dos Reis foi duas vezes premiada na ISEF 2018 e ficou em terceiro lugar geral na categoria de química. Além disso, ganhou uma bolsa de estudos e recebeu uma menção honrosa da Associação Norte-Americana de Estatística. 

Foto: Divulgação/ Facebook Orgulho Federal