Estudo: filmes com mulheres protagonistas são mais lucrativos

Análise considerou as 350 produções mais assistidas entre 2014 e 2017

Publicado em 18/12/2018
Gal Gadot como Mulher-Maravilha

Apesar de ainda estar muito longe do justo e do ideal, a quantidade de produções cinematográficas em Hollywood com mulheres protagonistas vêm aumentando nos últimos anos, e sucessos como Mulher-Maravilha, Lady Bird e A Noite é Delas mostram que o grande público quer, sim, mais histórias focadas em personagens femininas. E essa não é apenas uma impressão, uma vez que levantamentos analíticos mais aprofundados apontam e endossam essa guinada para um cenário mais democrático.

Isso é o que indica um estudo, conduzido nos Estados Unidos pela Creative Artists Agency e shift7, o qual revela que filmes com mulheres no papel principal atualmente geram mais bilheteria do que os liderados por homens. 

Para chegar a essa conclusão, foram escolhidos os 350 filmes que mais lucraram entre 2014 e 2017. O artista principal de cada um (homem ou mulher) foi definido de acordo com as informações disponibilizadas pelo Gracenote, conhecido provedor norte-americano de dados e tecnologia. O artista que aparece em primeiro na lista do elenco de cada filme no Gracenote foi considerado o protagonista. 

Desse total, chegou-se ao resultado de 105 filmes protagonizados por mulheres e 245 por homens. Em seguida, foram divididos em categorias, de acordo com o budget: abaixo de US$ 10 milhões, de 10 a 30 milhões, de 30 a 50 milhões, de 50 a 100 milhões e acima de 100 milhões. Em todas as categorias, o ganho médio dos filmes focados em figuras femininas foi mais alto.

Gráfico com números do estudo

O estudo também utilizou informações do Bechdel Test para chegar a mais conclusões. Nesse teste, são “aprovados” os filmes que trazem, pelo menos, um diálogo entre duas mulheres que não seja centrado em alguma figura masculina. Foram submetidas a essa prova 319 produções, das quais 60% obtiveram aprovação. Essa análise ainda revelou que todos os filmes que arrecadaram mais de US$ 1 bilhão desde 2012 passaram no teste.

Capa: Warner Bros. Pictures/Divulgação