Entrevista com Thais Carla, dançarina da cantora Anitta

Esbanjando empoderamento, ela quebra vários padrões e estereótipos

Publicado em 26/07/2017
Entrevista com Thais Carla, dançarina da cantora Anitta

"A mulher não se limita, ela é livre para fazer o que quiser!", deixou bem claro Thais Carla, bailarina, coreógrafa, mãe, esposa e empoderada. Aos 26 anos, ela está causando alvoroço nas redes ao exibir seu corpo cheio de curvas e mostrar a todos que não tem problema nenhum com seu peso.

Moradora de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, ela se tornou conhecida após vencer o quadro Se Vira nos 30, do Domingão do Faustão, em 2009, quando se apresentou dançando. Posteriormente, trabalhou no balé do Legendários, programa da Record, comandado por Marcos Mion.

Esbanjando empoderamento e quebrando vários padrões e estereótipos, Thais agora sobe aos palcos junto com a cantora Anitta. Com seu trabalho, ela mostra que seu físico não atrapalha em nada, e arrasa em coreografias repletas de rebolados e muita técnica.

Em entrevista ao Bar de Batom, a dançarina contou que se surpreende a cada dia com o número de mulheres que se inspiram em sua postura. Ela também afirmou que não liga para as regras e sempre veste o que tem vontade, mas que, infelizmente, a moda plus size ainda precisa ser melhor desenvolvida.

Confira o bate-papo completo a seguir:

O que de mais desafiador você já viveu no mundo da dança?

Eu acho que foi conseguir os primeiros trabalhos mesmo, porque isso é muito difícil para uma pessoa gorda. Não existem muitos dançarinos gordos. E viver da dança já é um desafio muito grande também.

Depois de começar a trabalhar com a dança, você passou a apreciar ainda mais sua beleza?

Com certeza, quando dançamos, estamos maquiadas, com um figurino bacana, então você acaba se arrumando mais. As pessoas ainda associam muito gordura com descuido, mas isso não é verdade.

Você é mais cobrada em sua profissão em quais aspectos?

Aprimoramento. Você precisa sempre dançar mais, conhecer passos diferentes e se superar sempre. Eu busco muita inspiração de fora do Brasil, afinal, aqui os bailarinos não são valorizados. Então eu me inspiro nas danças de fora mesmo, no hip-hop principalmente.

Thais Carla no Legendários

O que você mais gosta no seu corpo?

Eu gosto muito das minhas pernas e do meu sorriso.

Alguma vez já tentou emagrecer por causa dos outros e não porque você achava que deveria?

Sim, várias vezes. Na adolescência principalmente. Nem sempre foi um mar de rosas - já tive que enfrentar muito preconceito. O próprio gordo também tem preconceito com ele mesmo. Os lugares não são preparados: você senta em um local, e ele é apertado, não passa na roleta, e às vezes tem uma porta pequena que também não dá para passar. Então nada é preparado, e isso entristece as pessoas e faz com que se sintam mal com seu corpo. Se não fosse pela força que recebo da minha família eu não estaria onde estou hoje.

Confira os vídeos do Bar de Batom no YouTube

Você tem alguma preocupação na hora de se vestir ou sempre usa o que quer?

Sempre uso o que eu tenho vontade, não me prendo a regras e padrões. Se quero mostrar a barriga eu mostro, se quero usar brilho durante o dia também uso. Moda é liberdade e não opressão.

Thais Carla

Você já ouviu de outras pessoas que você as inspira?

Tenho escutado muito isso ultimamente. É um desafio você ser considerada uma inspiração para as pessoas, é muita responsabilidade. Quando eu escuto isso me inspira ainda mais, dá mais vontade de sair e fazer as coisas acontecerem.

Antes de ser convidada para dançar com a Anitta você tinha vontade de trabalhar com alguma cantora?

Isso nunca tinha passado pela minha cabeça, porque existe um padrão para as dançarinas, então eu não me encaixava nele. Eu achava que não teria oportunidade, mas fui surpreendida e estou muito feliz.

Você já trabalhou na TV e agora está com a música. Quais diferenças você identifica em cada plataforma?

Tanto na televisão quanto na música tudo é a jato, tudo pode mudar muito rápido e as coisas precisam ser feitas com agilidade. Mas na TV você pode parar, voltar e fazer novamente algumas coisas. Já na música é ao vivo, então o frescor é diferente, a adrenalina é mais alta.

Recentemente você fez um ensaio para uma marca da biquínis. Já havia feito trabalhos similares antes? Pretende se aventurar no universo da moda? (confira o ensaio aqui)

Foi o primeiro ensaio profissional que eu fiz. Estão rolando alguns convites, confesso que está bem corrido, mas se surgirem coisas bacanas eu quero fazer sim.

Em uma entrevista no início do ano, você disse que estava prestes a lançar o canal do YouTube "Dançando com Thaís Carla", pretende lançá-lo mesmo?

Eu quero muito fazer o canal, mas está difícil de começar. Agora, fazendo shows com a Anitta, estou sem tempo, mas é um projeto que vou colocar em prática sim.

Você acha que as campanhas com "mulheres reais" contribuem no processo de aceitação do corpo?

Sim, com certeza ajuda. Você sempre ouve falar que a moda plus size está em alta, mas confesso que eu não vejo muito essa moda, não é fácil encontrar coisas legais. É sempre uma marca ou outra que lança algumas coisas, não é algo acessível, tem muito o que crescer ainda.

Thais Carla

Além de dançar com a Anitta você tem outros trabalhos?

Tenho um estúdio de dança junto com a minha irmã. Mas as pessoas daqui (Nova Iguaçu, Rio de Janeiro) não valorizam as coisas locais, elas não se importam se você é famoso ou não, eles acham que por ser do mesmo lugar não tem valor. Também estou preparando um workshop sobre dança e autoestima, quero mostrar o que eu sinto dançando, e rodar o Brasil com ele.

Acredita que o seu trabalho está empoderando as mulheres?

Escuto bastante isso. Acredito que a mulher pode ser mãe, empresária, trabalhar em casa - ela não se limita, ela é livre para fazer o que quiser. E eu sou totalmente fora do padrão de tudo - vou lá, meto a cara e faço acontecer mesmo-, então acho que isso provoca as pessoas. Antigamente era difícil um homem querer casar com uma mulher gorda, mas isso está mudando, hoje vemos muito mais isso acontecendo.

Fotos: Divulgação/Israel Reis/Instagram