Confira as mobilizações pelo Brasil para o Dia da Mulher

Alguns estados estão com marchas agendadas para o 8 de março

Publicado em 07/03/2018
Arte com traços de corpos femininos dando os braços

Dia de luta, o 8 de março vai promover uma série de manifestações ao redor do mundo. Países como Espanha, Argentina, Venezuela e México já definiram suas pautas há algumas semanas para a data e, no Brasil, quase todos os estados estão convocando mulheres para participar de marchas nas capitais e em outras cidades pela reivindicação de direitos.

Cartaz com imagem de boca aberta e as hashtags #2018M e #Prepara

Todos os movimentos fazem parte do ato unificado do 8M Brasil, que se une à Greve Internacional de Mulheres. Com o logo "Solidariedade é a nossa arma", a iniciativa levanta bandeiras como da sororidade e da empatia para lutar pela equidade de direitos.

Mulheres levantando cartazes reivindicando direitos

Confira os vídeos do Bar de Batom no YouTube

Cartões postais das cidades foram os locais escolhidos para sediar os protestos pelo país, como a Avenida Paulista em São Paulo, um dos principais centros de manifestações do Brasil e do mundo. A concentração está agendada em SP a partir das 16h, na Praça Oswaldo Cruz, e, a saída para a marcha, às 18h.

Já no Rio de Janeiro, a mobilização foi programada para acontecer na Candelária, no centro da cidade, também a partir das 16h.

Em Belo Horizonte, a mobilização começou nesta quarta-feira (7). Desde a manhã, as mulheres estão vivenciando uma intensa programação, inclusive com a participação de representantes de movimentos da cultura afro-brasileira. Grupos devem acampar na praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para, no dia 8, já amanhecerem no movimento.

Para conferir a agenda nacional de marchas, acesse a página oficial do 8M Brasil clicando aqui.

Além das manifestações, intervenções culturais estão previstas nas cidades pelo Dia da Mulher. São Paulo, por exemplo, recebe shows de artistas femininas de graça em pontos no centro, e mais exposições e debates da Semana de Arte HeForShe. No Rio de Janeiro, ainda acontece uma programação em homenagem à cineasta Helena Solberg, única diretora mulher do Cinema Novo.

Pelo menos outros 56 países do mundo devem se mobilizar nesse 8 de março, de acordo com a ativista Cecilia Palmeiro do movimento Ni una a menos, em entrevista para O Globo. Segundo ela, a mobilização é pela "vida das mulheres, em defesa da terra, contra as formas de exploração dos corpos e de territórios". O tema também faz parte do movimento da ONU Mulheres pela data.

Foto: Reprodução/Instagram Thelema Graphics