Cannes 2018: júri do festival é dominado por mulheres

No entanto, filmes dirigidos por cineastas femininas são escassos na seleção

Publicado em 10/05/2018
Cate Blanchett, Léa Seydoux e Kristen Stewart, Ava DuVernay e Khadja Khadja Nin estão em pé posando para a foto oficial do festival de cannes 2018

Nesta semana, uma foto rodou o mundo e mostrou que a representação feminina no mundo do entretenimento vem sendo levada muito à sério. A imagem em questão revelava o júri do Festival de Cannes 2018, majoritariamente composto por mulheres. O grupo é presidido por Cate Blanchett e conta também com as atrizes Léa Seydoux e Kristen Stewart, a diretora Ava DuVernay e a cantora Khadja Nin. Os diretores Denis Villeneuve, Robert Guédiguian, Andrey Zvyagintsev e o ator Chang Chen completam o conselho.

Ganhadora de duas estatuetas do Oscar, a atriz Cate Blanchett foi uma das dezenas de mulheres que afirmaram ter sofrido assédio do produtor Harvey Weinstein. Por conta disso, ela se tornou uma das principais defensoras do movimento Time's Up, que marcará presença em Cannes neste ano. Além disso, outras duas organizações internacionais feministas e de luta contra o assédio foram convidadas para participar da programação: Associação de Mulheres Cineastas e de Meios Audiovisuais (CIMA), da Espanha, e a Dissenso Comune, da Itália.

Curta a página do Bar de Batom no Facebook

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

No entanto, infelizmente a quantidade de filmes dirigidos por mulheres não acompanha a revolução do júri. Dos 21 diretores que disputam a Palma de Ouro - o principal prêmio do evento - apenas três são mulheres: Alice Rohrwacher (Lazzaro Felice), Eva Husson (Les Filles du Soleil) e Nadine Labakin (Capernaum)."Se eu queria ver mais mulheres? Sim. Se espero ver mais mulheres? Sim. Mas lidamos com os filmes que temos", disse Blanchett em coletiva.

No entanto, a atriz foi enfática ao dizer que as três cineastas estão na competição não por causa do gênero, mas pela qualidade do trabalho que realizaram, e, que para esse número aumentar, é necessário realizar "ações específicas e duradouras" que estimulem a diversidade e a igualdade de oportunidades. "Aqui temos uma mulher presidente e mais quatro jurados homens e quatro mulheres. Estamos num caminho bom", afirmou 

Foto: Divulgação/Instagram Cannes