App contra assédio e violência nas ruas chega para iOS

Malalai auxilia mulheres sobre lugares perigosos

Publicado em 14/03/2018
aplicativo malalai

A arquiteta mineira Priscila Gama encontrou uma alternativa para garantir a segurança de mulheres que precisam caminhar sozinhas pelas ruas à noite. Ela desenvolveu um aplicativo colaborativo que traça caminhos seguros e compartilha a localização com outras pessoas. Batizado de Malalai - em homenagem à paquistanesa Malala Yousafzai, ganhadora do Nobel da Paz -, o app já está disponível para Android desde o ano passado, e agora pode ser baixado também em iOS.

Segundo Priscila, um dos objetivos do aplicativo é garantir a prevenção da violência e do assédio. "Mapeamento colaborativo permite dar e consultar informações sobre as ruas por dia e por hora. Atualmente, os pontos são ruas mal iluminadas, ruas movimentadas, pontos comerciais abertos, presença de porteiros, postos policiais e assédio recorrente", explica a jovem em entrevista ao site da Revista Marie Claire

Outro ponto positivo do Malalai é garantir o conforto cognitivo, que está relacionado à sensação de segurança. "É o que faz com que tenhamos o hábito de informar para uma pessoa de confiança quando saímos de um local para ir pra casa, por exemplo. Nessa frente, é possível compartilhar a sua rota com alguém e essa pessoa, além de ver o seu deslocamento no mapa, recebe notificações automáticas da sua localização. É possível escolher um ponto intermediário para envio de notificação e configurar o aplicativo para que esta pessoa seja avisada quando você estiver a X metros do destino", explica Priscila.

Quando a usuária chega ao seu destino, se ela sair da rota ou não chegar no lugar no tempo previsto, o aplicativo também avisa quem está acompanhando o seu percurso. "Na frente de emergência, um botão de pânico, quando acionado, envia um SMS e link com localização para até três contatos pré-cadastrados. Temos um acessório vestível (wearable), que é um anel que funciona como um botão de pânico. Ele foi entregue como recompensa na campanha de crowdfunding. O objetivo é que a cada 10 vendidos, um seja doado para mulheres em situação de alta vulnerabilidade do ponto de vista da exposição a violência e faixa de renda. Quando esse botão em forma de anel é apertado, ele manda a sua localização e uma mensagem de ajuda para um contato de emergência", completa. 

Curta a página do Bar de Batom no Facebook

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

A ideia de Priscila foi inspirada em inúmeras campanhas contra o assédio que vêm percorrendo todo o Brasil. "Depois que li relatos de violência sexual contra mulheres em deslocamento na hashtag #primeiroassédio, promovida pela ONG Think Olga com o objetivo de incentivar mulheres a relatar em redes sociais, decidi então fazer o aplicativo", afirma. 

O app Malalai é gratuito e já pode ser baixado. Se você quiser ajudar o projeto, acesse a página oficial da campanha

Foto: Divulgação/Malalai