BBC inclui brasileira entre as 100 mulheres mais influentes

Gabriella Di Laccio tem projeto que valoriza o trabalho feminino na música

Publicado em 26/11/2018
gabriella-di-laccio-com-livros-e-partituras

Foto: Instagram/Reprodução

A BBC, uma das principais emissoras de televisão e rádio da Europa, publicou na terça-feira (20), seu ranking com as 100 mulheres mais influentes do mundo. A lista, divulgada por ordem alfabética, inclui protagonistas de trajetórias inspiradoras e cheias de superação, com atuação de impacto em diversas áreas. O projeto, que destaca mulheres de mais de 60 nacionalidades entre 15 e 94 anos, tem apenas uma brasileira nesta edição, a soprano Gabriella Di Laccio.

Nascida em Porto Alegre (RS) e radicada em Londres, Inglaterra, Gabriella tem 44 anos e em 2018 lançou o projeto Donne, com o intuito de promover o trabalho de compositoras do mundo todo. A pesquisa abrange desde musicistas do século XVI até artistas contemporâneas. O objetivo é chamar a atenção para a desigualdade no segmento musical, onde muitas compositoras continuam tendo suas obras negligenciadas por produtores, indústria fonográfica e público.

foto-de-gabriella-di-laccio-em-moldura-vermelha-da-bbc

Foto: Instagram/Reprodução

São muitos os projetos relevantes divulgados pelo ranking. A empreendedora nigeriana Abisoye Ajayi-Akinfolarian, de 33 anos, fundou a ONG GirlsCoding, ensinando programação, web design e desenvolvimento de sites com foco no atendimento de comunidades. Nos esportes, a jogadora norte-americana de hóquei sobre o gelo Randi Heesoo Griffin, 30, teve importante papel na discussão sobre equiparação salarial entre homens e mulheres na modalidade. Randi fomentou o debate com a popularidade adquirida após ter participado da equipe unificada da Coreia, nas Olimpíadas de Inverno de 2018.

Confira a lista completa da BBC clicando aqui.