8M: ONU Mulheres define tema para 8 de março

Neste ano, a entidade trouxe mulheres rurais para o centro do Dia da Mulher

Publicado em 01/02/2018
Mulheres manifestando

"O tempo é agora: ativistas rurais e urbanas transformam a vida das mulheres". Esse será o tema do Dia Internacional da Mulher desse ano, celebrado no dia 8 de março, segundo definiu a ONU Mulheres nesta quarta-feira (30). 

Segundo comunicado oficial, a entidade pretende com a ação se misturar com iniciativas de outros países para levantar voz contra os feminicídios, o assédio sexual e mais questões que envolvem a desigualdade de gênero. Nessa leva entram campanhas famosas como a Me Too, iniciada nos Estados Unidos, e a Ni una a menos, que começou na Argentina. 

"O Dia Internacional da Mulher 2018 é uma oportunidade para transformar esse impulso em medidas para empoderar as mulheres de todos os lugares, rurais e urbanos, e reconhecer as pessoas ativistas que trabalham sem descanso para reivindicar os direitos das mulheres e conseguir que se desenvolvam no seu potencial pleno", informa o texto da ONU Mulheres.

Nesta edição, o Dia Internacional da Mulher ainda volta sua atenção às mulheres rurais como mais uma maneira de dar voz a elas e empoderá-las, como a ONU Mulheres já havia feito com a campanha Mujeres Rurales, Mujeres Con Derechos, iniciada em outubro. 

"Estas mulheres cultivam as terras e plantam sementes para alimentar as nações, garantem a segurança alimentar das suas comunidades e geram resiliência diante do clima. Contudo, em praticamente todas as medidas de desenvolvimento, as mulheres rurais estão atrasadas em relação aos homens rurais e às mulheres urbanas, devido às desigualdades de gênero e à discriminação arraigada", destaca o texto.

Colocando essas mulheres e todas essas pautas em evidência, o objetivo da ONU Mulheres é reunir todas no #8M para alertar o mundo sobre as condições das mulheres e também celebrar avanços. Mais informações sobre a campanha devem ser divulgadas em breve.

Foto: Reprodução/Instagram ONU Mulheres BR